Atendimento a pessoas atropeladas cresce 59% no Hospital Metropolitano

Dados referentes ao primeiro semestre de 2021 e 2022 mostram a necessidade de conscientização e educação para um trânsito seguro

Em alusão ao Dia do Pedestre, 8 de agosto, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), principal referência no atendimento de pessoas vítimas de traumas de diversas complexidades no Pará, alerta para a importância da prevenção de acidentes, tanto para condutores de veículos quanto para pedestres.

Somente nos seis primeiros meses de 2022, o Hospital Metropolitano recebeu 328 pacientes vítimas de atropelamento, o que resulta em um aumento de 59% em relação ao mesmo período do ano passado, quando houve 206 atendimentos. Nos últimos dois anos, esse tipo de trauma fica atrás apenas das colisões e acidentes de motocicleta.

“Os motoristas precisam entender que, no trânsito, os pedestres são os mais vulneráveis. E os pedestres precisam ter consciência da importância de seguir as medidas de segurança. O pilar desta relação é respeitar sempre a sinalização e as regras”, pontua a médica e diretora Técnica do Hospital Metropolitano, Renata Coutinho.

“Atravessar na faixa e respeitar onde pode ou não andar é uma atitude simples, mas que ainda precisa ser reforçada”, complementa a médica.

Direção Viva

Os elementos fundamentais para um trânsito seguro são a conscientização e a educação. Na prática, essas são as estratégias usadas pelo programa “Direção Viva”, criado no HMUE, unidade gerenciada pela Pró-Saúde, para orientar motoristas e pedestres.

Desde 2016, ano da criação do Projeto, especialistas do HMUE, médicos, fisioterapeutas, pedagogos e outros profissionais levam a escolas, shoppings, além de avenidas da Região Metropolitana de Belém, orientações sobre as sequelas que os acidentes de trânsito podem deixar na vida das vítimas.

“Orientação e informação nunca são demais. O que parece simples, não é! As pessoas precisam se conscientizar que atravessar fora da faixa ou enquanto o sinal para os veículos está verde é extremamente perigoso”, comenta Renata.

Além das ações externas, em todos os ambientes do Hospital são disponibilizados informativos com informações simples, que devem ser seguidas por todos.

“Quando o paciente já está aqui dentro é porque o acidente já aconteceu. As campanhas internas são extremamente válidas justamente para que quando ele sair daqui, não tenha a mesma atitude que ocasionou o dano e ajude a disseminar esse aprendizado na sua comunidade. Quanto mais informação de prevenção houver, melhor será o resultado”, finaliza a diretora.

Confira dicas para prevenir acidentes:

– Sempre caminhar pela calçada;

– Ao passar em frente a garagens, certificar-se que nenhum carro esteja saindo;

– Na rua, prestar atenção em todo o ambiente para ter certeza de que foi visto pelo motorista ou motociclista antes de atravessar;

– Evitar fazer a travessia em esquinas e curvas que não tenham faixa de pedestre;

– Não andar na rua olhando para o celular ou com fone nos ouvidos;

– Ao descer do ônibus, nunca atravessar pela frente do veículo. Sair do veículo, certificar-se de que não venha outro veículo para poder continuar caminhando.