Referência no norte do Brasil, Hospital Metropolitano inicia formação de novos gestores hospitalares

Dos quase 900 candidatos do Trainee Executivo da Pró-Saúde, foram contratados seis profissionais, sendo dois para formação na unidade

Atuar como gestor hospitalar requer habilidade de gerenciar de forma eficiente as complexidades de uma instituição de saúde, com formação para desenvolver componentes que impactam de forma positiva a vida de pacientes e colaboradores.

Para atender essa demanda de profissionais tão específica e complexa, a Pró-Saúde, uma das maiores entidades filantrópicas de gestão Hospitalar do país, lançou, em meados de março de 2021, seu Trainee Executivo para formação de gestores, que recebeu quase 900 candidaturas de várias regiões do país. Dos seis candidatos selecionados, dois vão atuar no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua (PA).

A unidade é referência no atendimento de traumas e queimados de alta e média complexidades e foi escolhida para integrar o projeto devido a dinâmica dos serviços e as estratégias de gestão alcançadas desde 2012, ano em que a Pró-Saúde assumiu a gestão do hospital.

O Metropolitano atua também como formador de profissionais de saúde, com quase sete mil formados, além da importante produção de pesquisas científicas atreladas, principalmente, para dar suporte aos pacientes advindos dos mais diversos lugares do estado do Pará e região norte do Brasil.

“Devido ao perfil do hospital, a instituição se torna uma excelente escola e um exitoso campo de prática. Assim, conseguimos desenvolver futuros e diferenciados gestores para serviços de saúde, capazes de atuar em qualquer lugar do Brasil”, explicou a diretora hospitalar, Alba Muniz.

Com 25 anos de experiência na gestão hospitalar, Alba é uma das tutoras dos selecionados para a unidade. “O meu papel é fazer com que eles entendam os processos, pois assim, eles conseguirão oferecer uma experiência positiva aos usuários”, explicou.

Selecionados para o Metropolitano

Com mais de 2 mil quilômetros entre São Paulo e Ananindeua, os paulistanos Eduardo Lavoura e Inara Valiente são os novos trainees executivos selecionados para atuação no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência. Eles passaram por uma imersão na unidade para experiência prática, que terá duração de cerca de um ano.

Nesse período, ambos vão conhecer as áreas estratégicas do hospital, como gestão de pessoas e liderança, gestão empresarial e hospitalar, planejamento estratégico, qualidade e acreditação, comunicação e marketing, operações em saúde, filantropia, custos, finanças e integridade, entre outras áreas.

Trainees durante visita no Hospital Metropolitano. Foto: Comunicação / Pró-Saúde.

Um dos critérios para escolher os profissionais foi a análise curricular. Inara Valiente é formada em administração com ênfase em comércio exterior, com MBA em gestão em saúde e gestão estratégica de negócios.

Para ela, “aprender na prática sobre administração hospitalar em uma unidade de grande referência, proporciona o desenvolvimento de um trabalho humanizado e de integridade, pautado nos valores institucionais da Pró-Saúde”. Ela ressalta ainda que “a busca por melhorias deve ser contínua”.

O ex-jogador de tênis profissional, Eduardo Lavoura é formado em administração e ciências contábeis, além de possuir MBA em mercado financeiro e em finanças controladoria e auditoria.

Das quadras de tênis para a gestão, ele explica que as mais variadas especialidades, serviços, a gestão aplicada, atreladas a satisfação do paciente, que em 2020, ultrapassou 95%, torna o Metropolitano ideal para o aprendizado.

“O índice de satisfação dos nossos usuários fortalece a qualidade da gestão da Pró-Saúde, proporcionando excelência ao SUS para à população. Nesse tempo que vou passar aqui, pretendo adquirir todo o conhecimento disponível”, pontuou Eduardo

Esta gestão foi responsável ainda por vários resultados importantes do Hospital Metropolitano, como a conquista do prêmio INOVA SUS, concedido pelo Ministério da Saúde pela criação do primeiro Laboratório de Tecnologia Assistiva (LABTA) e a certificação Acreditado Pleno, da Organização Nacional de Acreditação (ONA).

No ano passado, o hospital passou a ser signatário do Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas), que reconhece a prática de princípios internacionais nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção.

Além de proporcionar aprendizagem aos novos gestores, o Hospital Metropolitano se beneficia com as novas ideias trazidas pelo profissional, que impactará a unidade como um todo.

O diretor corporativo de operações, Danilo Oliveira da Silva, evidencia a importância desse momento para os novos gestores. “A Pró-Saúde consolidou um padrão de entrega de resultados altamente robusto. Inovar na gestão representa uma vantagem competitiva altamente estratégica para a entidade, especialmente, quando se atua em um ambiente de altíssima complexidade regulatória”.

A profissionalização da gestão hospitalar pela Pró-Saúde é reconhecida em todo o país, já que o seu primeiro presidente, padre Niversindo Antônio Cherubin, foi pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar, em 1967. Hoje, a entidade conta com um dos maiores quadros de administradores hospitalares do Brasil.