Hospital Metropolitano realiza programação em comemoração ao Dia Internacional da Mulher

Em alusão ao Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 8 de março, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) iniciou, hoje (8/3), uma programação para as colaboradoras da unidade. As mulheres receberam lembranças e bilhetes com mensagens.

Nos próximos dias, o hospital localizado em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém (RMB), convida as profissionais para participar do projeto “Cine Mulher”, onde será exibido o filme “Dumplin”, que conta a história de uma mulher determinada a desafiar os padrões impostos pela sociedade.

“Esse é um momento muito importante para levantarmos questões sobre a mulher e debater isso. O que antes era visto como regra pela sociedade, hoje podemos fazer de uma outra forma sem desrespeitar o próximo”, explicou a coordenadora de projetos sociais do HMUE, Roberta Cardins.

O Dia Internacional da Mulher é uma celebração de conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres ao longo dos anos, sendo adotado pela Organização das Nações Unidas (OMS) e, consequentemente, por diversos países.

A programação alusiva a esse dia segue até a próxima sexta-feira, 12 de março.

Colaboradoras do Hospital Metropolitano

No Hospital Metropolitano, unidade do Governo do Pará, sob gestão da Pró-Saúde, as mulheres são maioria entre os profissionais que atuam na unidade. No hospital, são 1.373 colaboradores, sendo que 895 são mulheres, ou seja, elas representam 65,18% do total.

A Pró-Saúde é considerada uma das maiores entidades filantrópicas de gestão hospitalar do Brasil. As mulheres são a maioria entre os 16 mil profissionais que atuam em unidades gerenciadas pela instituição. 

Atuando no Hospital Metropolitano há três anos, a enfermeira Alert Ferreira comemorou o dia lembrando da oportunidade de trabalhar na unidade. “Eu não tinha tido muitas oportunidades na vida, então quando surgiu uma vaga para trabalhar aqui, foi maravilhoso”, revela.

Para a diretora hospitalar, Albar Muniz, “a troca de informações é fundamental, pois dá ferramentas para que elas possam entender melhor temas importantes e possam promover o debate dentro e fora de suas casas”, concluiu.