Hospital Metropolitano desenvolve horta orgânica voltada para a alimentação de pacientes e profissionais

O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, está promovendo uma iniciativa sustentável e orgânica voltada para a alimentação de pacientes e profissionais na unidade.

O HMUE tem realizado o cultivo de hortaliças na própria na unidade, colhendo maços de couve, cheiro verde, alface e chicória que são preparados pelo Serviço de Nutrição Dietética (SND), integrando as mais de 2,5 mil refeições diárias oferecidas pelo hospital.

“As hortaliças são ricas em vitaminas e sais minerais, com bom teor de proteínas e fibras, além de outras virtudes dietéticas e até terapêuticas. Por isso, é muito importante a horta, longe de químicas”, explica Edilssa Carla, coordenadora do SND.

Além da sustentabilidade gerada pela iniciativa, a horta também possui um valor assistencial. Os pacientes são envolvidos no plantio das sementes e até na colheita das hortaliças.

A terapeuta ocupacional, Manuela Matos, explica o quanto a atividade se torna parte do tratamento. “É importante ocupar quem está internado com esse tipo de atividade. Quando conduzida com prazer, é uma terapia eficiente para afastar problemas como estresse e depressão”, diz.

Giovanni Souza, de 24 anos, está internado no Hospital Metropolitano há um mês, após ser vítima de acidente de trânsito. O paciente é uma das pessoas que participa da colheita de hortaliças junto com colaboradores do Metropolitano.

“Saber que nosso almoço é preparado de fontes livres de qualquer química é muito importante. Sabemos que é quase impossível fugir dos agrotóxicos e aqui nos alimentamos mais confiantes, já que temos uma horta orgânica”, destaca o paciente.

Implantação da horta

Mantido pelo Governo do Pará, sendo gerenciado pela Pró-Saúde, a horta foi criada no Metropolitano em março de 2018. Para a sua implantação foram usados mais de 200 recipientes, entre garrafas pet e bombonas – utilizados para armazenamento de insumos de lavanderia -, que após a correta higienização também são utilizados como vasos.

Pacientes participam do processo de plantio e colheita. Foto: Comunicação / Pró-Saúde.

A plantação é irrigada diariamente com o aproveitamento da água da chuva. “A horta foi criada para aproveitar nossas tardes de chuva, isso faz com que a manutenção seja feita sem desperdiçar água”, explicou o jardineiro Romilson da Conceição.

Entre as vantagens de uma alimentação saudável, destacam-se a eliminação de toxinas, o consequente fortalecimento do sistema imunológico, a manutenção do peso e massa corporal, além de combater doenças físicas e psicológicas, como a depressão.

“Ao plantar hortaliças sem insumos agrotóxicos, totalmente orgânicas, temos a possibilidade de diminuir a compra de hortifrúti, que costumam ter valor alto. Essa economia ajuda no investimento em áreas assistenciais”, enfatizou a diretora do Hospital, Alba Muniz.

Nos últimos anos, o HMUE recebeu três selos do projeto Green Kitchen, que reconhece os trabalhos sustentáveis na produção dos alimentos. O projeto também atesta o padrão de qualidade, em termos de aspectos sociais e ambientais, dos serviços de alimentação promovidos pela unidade.