Hospital Metropolitano destaca a importância do farmacêutico para a sociedade

Na semana que celebra a profissão, atividades desenvolvidas na unidade apresentaram informações sobre o farmacêutico no ambiente hospitalar e o seu papel no atendimento ao paciente

 

O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, destacou na semana do dia 20 de janeiro o papel do farmacêutico no ambiente hospitalar.

Entre os dias 20 a 24, a unidade, gerenciada pela Pró-Saúde, abordou como tema a “Entrega de valor da farmácia clínica para a sociedade”. Durante a semana, palestras discutiram o trabalho dos profissionais, as diferenças entre farmacêuticos assistenciais e clínicos, além de trazer metodologias e técnicas da farmácia para um atendimento mais eficiente.

As atividades foram voltadas aos colaboradores e contou com atividades educativas, como jogos de tabuleiro, e a realização de uma peça do grupo de Teatro Humaniza, tornando o aprendizado mais dinâmico.

O destaque da peça “Escolinha do Professor Claúdio” apresentou de maneira lúdica os processos da farmácia por meio de uma sátira com o intuito de levantar discussões e expressar todos os procedimentos e etapas que envolvem o trabalho desse profissional no ambiente hospitalar.

Para sanar dúvidas, um quiz especial de mitos e verdades sobre ingestão de medicamentos foi realizado com pacientes nas unidades de internação, e para acompanhantes na recepção principal do hospital, durante toda a semana. As apresentações trouxeram como foco principal dicas, riscos e orientações sobre os perigos da automedicação.

“Muitas vezes o paciente não tem acesso ou não compreende as informações a respeito receituário, por isso, é importante levantar discussões com o intuito de que o paciente faça adesão ao tratamento de maneira correta, garantindo assim, uma melhora do quadro clínico, para que não precise retornar ao hospital”, relata Josiane Batista, farmacêutica.

As ações destacaram também, discussões sobre otimização de gestão de custos com medicamentos, farmaeconomia, processos e avaliações dos serviços prestados aos pacientes, leis e portarias que englobam a legislação de medicamentos.

Os colaboradores tiveram, ainda, por meio de palestras e vídeo aulas, um espaço para tirar dúvidas, dialogar com demais profissionais, e propor ideias para tornar mais efetivo os métodos que envolvem a Farmácia Hospitalar. “O local de trabalho é o ambiente que mais ficamos, e ter a oportunidade de adquirir conhecimento é um salto qualitativo muito bom. Otimizar os custos e pensar em perspectivas de melhoria faz muita diferença”, destaca Claudio Nunes, diretor técnico do HMUE.

Para a coordenadora de Farmácia, Juliana Martins, o evento foi fundamental para propagar a valorização do profissional na unidade e para apresentar o seu papel na garantia de uma assistência segura ao paciente.

“Temos diversas atribuições e competências fundamentais para uma prestação de serviço segura. Por meio do farmacêutico, o paciente recebe todas as orientações necessárias durante a internação e após a alta hospitalar, recebendo assim um atendimento terapêutico completo”, afirma.

**Sobre a Pró-Saúde**

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.