Hospital Metropolitano utiliza gibi da Turma da Mônica para discutir Filantropia

Líderes de equipes do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) tiveram a oportunidade de conhecer e discutir sobre filantropia de uma forma diferente. Para isso, a unidade utilizou uma edição especial do gibi da Turma da Mônica sobre o tema, que apresenta de forma lúdica e didática o que é filantropia e a importância dela nas áreas de Assistência Social, Saúde e Educação.

A publicação foi produzida em parceria entre os estúdios Maurício de Souza e o Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas (Fonif), do qual faz parte a Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, que gerencia a unidade.

A palavra filantropia tem origem grega e significa “amor à sociedade”, mas o trabalho das instituições filantrópicas, como é o caso da Pró-Saúde, é muito mais amplo e possui uma importante relevância social na vida de milhões de pessoas. Por isso, o material está sendo utilizado em todas as unidades administradas, levando esse conhecimento a todos os colaboradores e pacientes. Para baixar o gibi na íntegra, acesse https://materiais.fonif.org.br/gibi-turma-da-monica.

No HMUE, a apresentação foi iniciada por uma encenação teatral que contou com a entrada pela janela do auditório, do herói “Filantropino” que veio eleger o representante da filantropia no HMUE. Munido de seu “radar superfilantrópico”, ele identificou o diretor hospitalar Itamar Monteiro como o guardião da causa na Unidade. “Já nascemos com o desejo de ajudar o próximo, mas temos a oportunidade de estar em uma instituição em que o foco é o paciente e cada profissional se desdobra para isso”, afirmou.

A identidade secreta do herói foi preservada, mas sabe-se que ele está entre os colaboradores, como o famoso personagem Clark Kent, que escondia a face do Super-Homem, do cinema e dos quadrinhos. O “Filantropino” deve visitar as enfermarias nas próximas semanas para conduzir as atividades de conscientização sobre a causa, entre pacientes, acompanhantes e colaboradores.

O encontro também reforçou a importância da comunicação efetiva nos processos da Unidade. “Aqui atendemos toda a diversidade de pessoas, com diferentes níveis de esclarecimento, e devemos transferir as informações da melhor forma”, afirmou a coordenadora de Humanização Natália Failache. Ela enfatizou ainda os comportamentos inadequados no trato com os usuários, como frieza e indiferença; a desvalorização do sentimento do outro; ou ainda o uso de frases prontas que demonstram empatia.

Durante a reunião, também foram apresentados os resultados recentes do Projeto Desafio Saudável, que envolve um grupo de Colaboradores na adoção de hábitos alimentares adequados aliados à prática de exercício físicos. Para o fisioterapeuta do trabalho Augusto Duarte, o apoio do corpo gerencial é fundamental para o envolvimento dos participantes. “Já temos avanços, como a redução de medidas físicas em alguns casos e realizamos atividades ao ar livre, como caminhadas e passeio ciclístico”, informou Augusto.

Sobre o HMUE

Referência no tratamento de média e alta complexidades em traumas e queimados para a região Norte pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), localizado em Ananindeua (PA), dispõe de 198 leitos operacionais nas especialidades de traumatologia, cirurgia geral, neurocirurgia, clínica médica, pediatria, cirurgia plástica exclusivo para pacientes vítimas de queimaduras, além de leitos de UTI.

O HMUE recebe pacientes da Região Metropolitana de Belém, dos diferentes municípios do Pará e também de outros estados. Em 2018, realizou mais de meio milhão de atendimentos, entre internações, cirurgias, exames laboratoriais e por imagem, atendimentos multiprofissionais e consultas ambulatoriais.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.