Hospital Metropolitano promove debate sobre os 29 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente

Neste sábado, 13 de julho, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completa 29 anos. Em celebração a data, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, promoveu nesta sexta-feira (12) uma uma roda de conversa com acompanhantes de menores de idade sobre o ECA.

A advogada Eliane Sales foi a convidada da atividade que ocorreu em parceria com os setores de Psicossocial e Humanização. Para ela, os cuidadores são protagonistas da garantia de direitos das crianças e adolescentes. “Só eles conseguem acessar a justiça e a sociedade como um todo. Esse público tem prioridade absoluta em qualquer espaço social, como prevê a constituição e o ECA”, explicou.

Na roda de conversa, o termo ECA não era familiar para os acompanhantes. “Eu nunca tinha ouvido falar assim. Foi muito importante porque pude tirar dúvidas sobre pensão alimentícia, moradia, que às vezes é difícil de conseguir se você não conhece alguém. Agora vou procurar o direito do meu filho”, afirmou Marcilene de Castro Souza, diarista de São Miguel do Guamá.

Durante o encontro, o papel de órgãos assistenciais também foi abordado. “A advogada trouxe esses assuntos para mais próximo do nosso público. Aqui no Hospital temos parceria com o Conselho Tutelar e, quando necessário, encaminhamos os pacientes para os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e os Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS)”, explicou a coordenadora de Psicossocial Jucielem Farias.

Sobre o HMUE

Referência no tratamento de média e alta complexidades em traumas e queimados para a região Norte pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), localizado em Ananindeua (PA), dispõe de 198 leitos operacionais nas especialidades de traumatologia, cirurgia geral, neurocirurgia, clínica médica, pediatria, cirurgia plástica exclusivo para pacientes vítimas de queimaduras, além de leitos de UTI.

O HMUE recebe pacientes da Região Metropolitana de Belém, dos diferentes municípios do Pará e também de outros estados. Em 2018, realizou mais de meio milhão de atendimentos, entre internações, cirurgias, exames laboratoriais e por imagem, atendimentos multiprofissionais e consultas ambulatoriais.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.

Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.