Hospital Metropolitano celebra Dia das Mães com valorização da autoestima feminina

Data que celebra o amor de quem colocou um alguém no mundo, o Dia das Mães, foi festejado no Hospital Metropolitano de Urgência (HMUE), em Ananindeua (PA), com diversas programações nesta sexta-feira (11/5). Em uma delas, acompanhantes de pacientes do pronto atendimento tiveram um momento de reflexão  e relaxamento com integrantes da organização não-governamental (ONG) Presença Viva.

Uma das participantes da atividade foi a dona de casa Jaiane Lobato Araújo. Acompanhando o irmão, que se acidentou enquanto trabalhava em casa, a dona de casa contou que servir de companhia neste momento é uma responsabilidade que começou desde o momento em que a mãe deles morreu no ano de 2006. “Sou a filha mais velha, é minha responsabilidade cuidar dele”, disse.

As integrantes da Presença Viva proporcionaram um momento que contou com música, palavra religiosa e dinâmica. A contadora e especialista em terceiro setor, Mayara Souza, contou que a ONG acolhe famílias de pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HMUE oriundas do interior. Na casa de apoio, os acompanhantes podem fazer refeições, tomar banho e pernoitar. “Damos direcionamento e orientações a estas pessoas. Muitos não sabem ler e nem a quem recorrer”, explicou.

Em pouco mais de seis meses de atividades, a casa de apoio, localizada no bairro do Jaderlândia, em Ananindeua (PA), já atendeu 214 pessoas. Sobre a atividade desta sexta, a jovem refletiu: “Viemos mostrar a estas mães que a sociedade se importa com o que elas estão passando. Mesmo em um momento tão problemático, conturbado, ainda existem pessoas que objetivam acolher o próximo com amor.”

A coordenadora do Serviço Social e de Humanização da unidade, Arlene Pessoa, explicou o objetivo da celebração do Dia das Mães. “Nós a trouxemos para um local mais reservado para termos uma dinâmica na qual falaram de suas angústias, problemas. Tivemos também musicoterapia para as mães, que estão internadas e pensam que estão esquecidas aqui. Nós não as esquecemos”, disse. As participantes também ganharam lembranças das integrantes da ONG.

Nas unidades de internação, voluntários do grupo União de Mocidade da Assembleia de Deus da Cidade Nova (Umadecin) leram poesias e entoaram cânticos religiosos para as mães internadas no HMUE.

Para a coordenadora de Projetos Sociais, Roberta Cardins, atividades como a do Dia das Mães ajudam a levantar a autoestima das pacientes. “O processo de hospitalização é sempre dolorido, especialmente em uma unidade de saúde com o perfil do Hospital Metropolitano. Com esta ação ajudamos a valorizar estas mulheres e reforçamos a elas que não estão sozinhas”, finalizou.