Auxiliares de Higienização e Limpeza são homenageados

Configurando-se como a segunda maior equipe do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), os auxiliares de higienização e limpeza se reuniram para celebrar o dia 9/2, data reservada a estes profissionais. A distribuição de um cartão exclusivo, além de mensagens que circularam pela rádio da unidade e um cartaz aficionado nos murais contemplou esta categoria profissional.

A auxiliar de higienização, Cristina Damasceno, assegurou que se sente feliz desempenhando a função que é de fundamental importância na assistência aos pacientes. “Trabalhar aqui no Hospital Metropolitano é muito bom, afinal, trata-se de um hospital de referência em que também fazemos parte do cuidado com os pacientes. Nos preocupamos com a limpeza e higienização do hospital, e nos tornamos uma pessoa importante diante desse processo”. Cristina afirmou que se sente recompensada quando o seu trabalho é elogiado pelos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). “Quando fazemos um bom trabalho, eles ficam satisfeitos, elogiam. É importante”.

O coordenador da Higienização e Serviço de Lavanderia, Izaílson Alves, afirmou que são 90 profissionais, atuando em três turnos, em regime de 24 horas para manter o hospital limpo e higienizado. “O grande desafio neste hospital, por ser de urgência e emergência, atendendo vítimas de trauma de média e alta complexidades, é justamente a demanda de urgência. Dessa forma, a equipe precisa ficar atenta, bem dimensionada, treinada”. Izaílson ressaltou que a equipe é atenciosa e proativa, em busca da segurança do paciente. “O diferencial deste grupo é a persistência, apesar dos desafios diários. Ninguém se deixa abater pela demanda, pela complexidade. São todos empenhados, trabalham porque gostam. A equipe se trata como parceria. A consequência é um hospital limpo e higienizado que vai garantir a segurança do paciente, que é a fonte de tudo”.

Gerenciado pela entidade beneficente Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), o Hospital Metropolitano atende casos de média e alta complexidades para vítimas de traumas e queimados no Sistema Único de Saúde (SUS).