Hospital Metropolitano promove V Jornada de Qualificação dos Projetos de Pesquisas da Residência Multiprofissional

????????????????????????????????????

A V Jornada de Qualificação dos Projetos de Monografia da Residência Multiprofissional em Urgência e Emergência do Trauma do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) apresentou seis projetos, elaborados por residentes de diversas categorias da área da saúde: Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia, Psicologia, Enfermagem. A jornada tem como meta submeter os trabalhos a análise de examinadores externos.

De acordo o coordenador do Departamento de Ensino e Pesquisa do Hospital Metropolitano, Leonardo Ramos, a qualificação dos projetos amplia o nível da pesquisa desenvolvida pelos residentes na unidade de saúde. “A banca é composta por profissionais externos qualificados. Eles fazem considerações diversas, é um outro olhar, deixando o projeto ainda mais qualificado e viável”. Todos os seis trabalhos serão submetidos ao Comitê de Ética, da Universidade do Estado do Pará (UEPA). A previsão de defesa dos artigos data de janeiro de 2018. “É mais uma junção entre a assistência e o ensino”, observa Leonardo Ramos.

Mestre em fisioterapia, Daniel Torres analisou dois trabalhos e garantiu a qualidade do que está sendo desenvolvido. “Há alta possibilidade de publicação dos artigos. Primeiro, porque são trabalhos que consideram o perfil do paciente atendido no Hospital Metropolitano, com diversas considerações sobre pacientes críticos”, frisou Daniel, que também é professor da Universidade da Amazônia (UNAMA). Um dos trabalhos analisados por Daniel foi do residente Luã Araújo, que abordou a temática sobre ‘Estresse oxidativo associado a ventilação mecânica em pacientes vítimas de traumatismo crânioencefálico’. “Existem poucos estudos abordando os níveis de estresse oxidativo durante a ventilação mecânica, daí, a necessidade do nosso estudo”, explicou Luã.

Os seis residentes iniciaram o programa no início deste ano, sendo que apresentaram projetos de pesquisa baseados em sua vivência dentro da unidade. A Residência Multiprofissional tem um total de 5.760 de horas aulas divididas entre atividades teórico-práticas. A parte teórica é composta do eixo comum, feito em parceria com a Universidade do Estado do Pará (UEPA). Já o eixo específico, trata da demanda do Hospital Metropolitano que é um estabelecimento de saúde de média e alta complexidades, referência em atendimento de urgência e emergência em trauma e queimados. Na parte prática, o residente conhece e acompanha o trabalho da área assistencial do hospital, com a orientação de preceptores de cada curso.

A residente em fonoaudiologia, Kamilla Franco, desenvolve pesquisa na área. “Observei pacientes vítimas de trauma. A maior demanda, considerando o setor de Fonoaudiologia, e segundo o que pude observar neste primeiro ano como residente, são os pacientes disfágico após o traumatismo crânio-encefálico. São pacientes com dificuldade de deglutição, e não conseguem se alimentar. Fazem isso por sondas. No entanto, por meio da fonoterapia hospitalar, eles têm alta-hospitalar já se alimentando com todas as consistências via oral”, explicou Kamilla. Ainda segundo a residente, o projeto pretende ser uma fonte de considerações sobre este perfil de paciente, mostrando a eficácia da fonoaudiologia. Kamilla também observou que o período de residência tem sido gratificante. “Imaginava que seria uma grande contribuição, como está sendo, para a minha vida acadêmica. Aprendemos diariamente. A equipe multiprofissional, de fato, nos ensina, além do preceptor da fonoaudiologia. Há a troca de experiência e isso é válido”.

Hospital Escola

Desde 2012 o HMUE organiza suas atividades de ensino e pesquisa, servindo de campo de estágio curricular obrigatório para acadêmicos e residentes das Universidades Públicas e Privadas conveniadas, assim como hospitais de ensino.

O primeiro programa de Residência ofertado no hospital foi a Residência Multiprofissional, com a disponibilidade de seis vagas anuais em cinco categorias profissionais, sendo elas: Fisioterapia (duas vagas); Enfermagem (uma vaga), Terapia Ocupacional (uma vaga), Fonoaudiologia (uma vaga) e Psicologia (uma vaga). O Hospital Metropolitano já formou 18 residentes multiprofissionais.