Trabalho sustentável no Hospital Metropolitano é reconhecido pela Organização das Nações Unidas

Esse é o segundo ano consecutivo que a unidade pertence ao Pacto Global da ONU por contribuir para a sustentabilidade no mundo.

O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua (PA), entra mais uma vez para a seleta lista dos signatários que integram o Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU).

A iniciativa da ONU atesta que o hospital adota valores fundamentais e internacionais nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção, refletidos em dez princípios.

Clique aqui e veja o relatório enviado para ONU.

“Prestamos assistência de alta e média complexidades, e a ideia é que possamos ser um agente transformador, promovendo a mudança na percepção das relações entre as pessoas e difundindo isso na sociedade em que estamos inseridos”, declarou a coordenadora de sustentabilidade, Adriana Durans.

Os critérios para fazer parte do Pacto Global confirma o trabalho da Pró-Saúde, gestora da unidade, que visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.

O diretor hospitalar do HMUE, Itamar Monteiro, conta que o Pacto Global é um resgate dos valores éticos das relações mundiais. “Além de sermos reconhecidos pela excelência no atendimento, destacamos as ações de preservação ambiental, respeitando as pessoas e também no uso racional dos recursos financeiros. Pilares da sustentabilidade”, comemorou.

Além de monitorar anualmente as ações que promovam igualdade social e transparência nos trabalhos realizados nas instituições, o Pacto Global tem a finalidade de promover uma abordagem preventiva quanto a responsabilidade ambiental.

Vale lembrar que além do HMUE, o Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, outra unidade administrada pela Pró-Saúde do Pará, também faz parte do Pacto Global da ONU.

Princípios do Pacto Global

Para obter o reconhecimento, a unidade cumpre princípios que são avaliados todos os anos pela instituição mundial. São eles:

  • Apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos;
  • Apoiar a liberdade de associação e o reconhecimento efetivo do direito à negociação coletiva;
  • Eliminar todas as formas de trabalho forçado ou compulsório;
  • Abolição efetiva do trabalho infantil;
  • Eliminar a discriminação no emprego;
  • Promover a transparência de seus atos.

O Hospital Metropolitano é referência no tratamento de média e alta complexidades em traumas e queimados para a região Norte, pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A unidade recebe pacientes da Região Metropolitana de Belém, dos diferentes municípios do Pará e também de outros estados. Em 2019, realizou mais de meio milhão de atendimentos, entre internações, cirurgias, exames laboratoriais e por imagem, atendimentos multiprofissionais e consultas ambulatoriais.