Hospital Metropolitano promove economia de água capaz de abastecer mais de 130 residências no Pará

O HMUE faz parte do Pacto Global da ONU e tem como responsabilidade contribuir para a sustentabilidade no mundo

Para evitar o superaquecimento no sistema de bombas da estrutura de vácuo do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), a unidade precisa utilizar quase 3.300 litros de água por dia.

Estrutura de resfriamento do sistema de vácuo. Foto: Ascom / Prósaúde.

Diante do alto consumo e para evitar o desperdício, um projeto implantado pela unidade em 2018 já conseguiu economizar pouco mais de 2.350 milhões de litros em dois anos.

Segundo a dados da Organização das Nações Unidas (ONU), uma família com três pessoas consome em média 9 mil litros ao mês, ou seja, com a criação do projeto, a economia de água gerada no hospital é suficiente para abastecer por ano, em torno de 130 lares paraenses.

Sustentabilidade e reaproveitamento de água

O HMUE, unidade do Governo do Pará e gerenciado pela Pró-Saúde, faz parte do Pacto Global da ONU, com a responsabilidade em contribuir para a sustentabilidade no mundo.

Entre os objetivos dessa agenda global é “assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas e todos”, conforme expresso no acordo entre as nações e que contempla 17 objetivos e 169 metas, envolvendo diversas temáticas.

Para promover a economia, foi preciso instalar tubos para levar a água – que antes não era aproveitada – direto para um tanque com capacidade de 2 mil litros. Essa água entra em um ciclo, podendo ser utilizada várias vezes.

Tanque de 2 mil litros para armazenamento da água. Foto: Ascom / Pró-Saúde.

“A princípio, a qualidade da água foi estudada. Após análises, ficou comprovado que todo o líquido poderia ser reutilizado sem problemas”, explica Elias Souza, engenheiro civil e coordenador de manutenção do HMUE.

Adriana Durans, coordenadora de sustentabilidade do hospital, conclui que “a ação gera benefício para o meio ambiente, o que resulta em ganho para todos”.

A experiência faz parte do plano de ações do Hospital Metropolitano, a fim de criar ações sustentáveis nos colaboradores, pacientes e acompanhantes do hospital, atrelando com os assuntos globais e que envolvem questões econômicas e ambientais.

A iniciativa faz parte do plano estabelecido também pela Pró-Saúde, que estimula a criação de projetos hospitalares voltados ao meio ambiente e otimização de recursos.

“A sustentabilidade faz parte dos planos e valores estratégicos estabelecidos pela entidade. O projeto desenvolvido reduz o consumo de água, gerando resultados financeiros importantes, pois em um ano conseguimos economia de R$ 25.780,00”, afirma o diretor Hospitalar, Itamar Monteiro.