Metropolitano supera os 679 mil atendimentos e conquista premiação inédita

InovaSUS reconheceu nacionalmente as melhores iniciativas em prol da saúde pública de qualidade

Referência no tratamento de média e alta complexidades em traumas e queimados para a região Norte do País pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), localizado em Ananindeua (PA), realizou 679.566 atendimentos em 2019, entre cirurgias, exames, internações, sessões de atendimentos da equipe multiprofissional e consultas. Com o projeto do Laboratório de Tecnologia Assistiva (Labta) conquistou o primeiro lugar geral do Prêmio InovaSUS, concedido pelo Ministério da Saúde para as melhores iniciativas do SUS.

O Metropolitano é uma unidade pertencente ao Governo do Estado, gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde (Sespa). Ainda em 2019, o hospital renovou a certificação ONA 1 Acreditado, emitida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). O resultado foi a aprovação dos pacientes que receberam atendimento humanizado e de qualidade: a satisfação registrada no ano passado ultrapassou os 98%.

O administrador Elchides Nunes Neto, de 49 anos, sofreu um acidente doméstico quando foi tentar vedar um vazamento de gás, e teve 90% do corpo queimado. Ele precisou ser encaminhado do rede municipal para o Hospital Metropolitano. Mais de um ano após o acidente, o paciente continua em tratamento no HMUE realizando, periodicamente, sessões de fisioterapia e terapia ocupacional.

“Eu agradeço ao atendimento primoroso que recebi do hospital, tanto no período de internação como agora, mais de um ano depois. A equipe do hospital me abraçou e me acolheu como um amigo, com um tratamento humanizado, com atenção e preocupação ao meu caso, por isso, eu sou muito feliz e agradecido a todos pela assistência”, declara.

O Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do HMUE possui 22 leitos, sendo dois de Unidade de Terapia Intensiva, 18 de internação e dois de urgência. A estrutura também comporta bloco cirúrgico com uma sala, e possui uma equipe multidisciplinar para acolher as demandas de lesões e traumas.

Inauguração de laboratório para órteses de baixo custo

Destaque na mídia nacional, a unidade inaugurou o primeiro Laboratório de Tecnologia Assistiva (Labta) hospitalar do Brasil. O espaço foi desenvolvido para ampliar o atendimento de vítimas de traumatismo e queimaduras que precisam de órteses para imobilização de partes do corpo e recuperação de movimentos pós-alta.

Com o projeto, o Metropolitano venceu na categoria principal e no quesito “Gestão Solidária” do Prêmio InovaSUS, promovido pelo Ministério da Saúde. O Labta foi premiado pela iniciativa inovadora de menor custo e maior eficácia que colabora para melhorar o atendimento à população.

O laboratório, que já realizou mais de 300 órteses desde a inauguração, em junho de 2019, foi estruturado para atender pacientes de média e alta complexidade, utilizando matérias-primas de baixo custo, como tubos de PVC, colchonetes, EVA, borrachas, entre outros, reduzindo os custos, e aumentando a produção em 800%.

Programa Nacional de Segurança do Paciente

O HMUE integrou o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), que consiste em desenvolver ferramentas e técnicas para qualificar o processo assistencial e o cuidado na unidade, além de difundir canais de comunicação voltados a experiência do usuário, e programas para o acolhimento do paciente.

“O Metropolitano dispõe de diversos ciclos de melhoria contínua, atendendo cada demanda, com critérios responsáveis de prioridade e planejamento orçamentário. A Unidade prioriza o uso eficiente de recursos, investindo na capacitação das equipes, em tecnologia e no monitoramento de indicadores assistenciais”, explica a gerente de Qualidade, Paula Azevedo.

Certificação da UTI

Em 2019, a unidade recebeu, pela segunda vez, a certificação da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB). O documento reconhece a qualidade da medicina assertiva e da gestão de indicadores, além do desempenho no trabalho desenvolvido nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) Adulto do Metropolitano. O reconhecimento evidencia que o hospital está em consonância com os parâmetros estabelecidos pela resolução da Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Uma equipe multiprofissional atua, diariamente, nas Unidades para atender o paciente de forma humanizada e com qualidade, com médicos e enfermeiros plantonistas e diaristas, além de uma escala com técnicos de enfermagem. As UTIs também estão estruturadas para realização de procedimento de hemodiálise, fisioterapia 24 horas, atendimento da psicologia e do serviço social, terapia ocupacional e fonoaudiologia.

“Há uma atuação conjunta de médicos clínicos, enfermeiros e cirurgiões hospitalistas principais responsáveis pelo atendimento. Fazem visitas diárias para estabelecer problemas ativos, metas para orientar o plano terapêutico, cuidados e atuação da equipe. O impacto desse projeto foi reduzir tempo médio de permanência, a incidência de riscos e os custos”, declara Cláudio Nunes, diretor técnico do HMUE.

Renovação da ONA 1

Um feito importante conquistado pelo Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência foi a renovação da certificação ONA 1 Acreditado, emitida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). O selo é conferido às instituições que atendem a critérios de segurança do paciente em toda a atividade hospitalar, englobando aspectos assistenciais e estruturais. O HMUE foi o primeiro hospital público de trauma e queimados no Norte do Brasil com certificação ONA 1.

O hospital trabalha com protocolos assistenciais em consonância com as melhores práticas que proporcionam segurança ao paciente, usuários e colaboradores. A instituição tem preocupação em reduzir o número de não conformidades e incidentes que envolvam danos aos pacientes em seu atendimento médico hospitalar”, afirma sobre a representação da certificação, o diretor Hospitalar do HMUE, Itamar Monteiro.

Sustentabilidade

A unidade é reconhecida pelas estratégias de sustentabilidade, trabalhando por meio de projetos e ações sob o tripé econômico, social e ambiental possibilitando aos usuários um acesso eficiente, mas também sustentável dos recursos públicos e serviços. Para tanto, o hospital foi reconhecido com selo Green Kitchen, que considera as boas práticas sustentáveis de alimentação dos pacientes e colaboradores que são desempenhadas pelo Serviço de Nutrição e Dietética, por meio de refeição saudável, processos de reciclagem e reutilização de alimentos, além da separação de resíduos e aprimoramento da equipe.

 

Prêmios, certificações e habilitações do HMUE em 2019

– Prêmio InovaSUS;

– Manutenção ONA I;

– Selo Green Kitchen;

– Referência no tratamento de queimados para a região Norte;

– Maior captador de doação de órgãos e tecidos no Estado do Pará;

– Centro formador de profissionais na área de saúde.

 

Sobre a Pró-Saúde

 

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.