Crianças internadas no Hospital Metropolitano realizam exposição e apresentam projeto de livro

Nesta terça-feira (17), crianças internadas no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua, realizaram uma exposição artística na entrada da unidade durante a 3° Mostra do Saberes do Programa de Classe Hospitalar. Além da exposição, houve a apresentação de um protótipo do livro “Contando nossas Histórias”, sobre a experiência dos alunos pacientes no ambiente hospitalar.

O Metropolitano é uma unidade mantida pelo Governo do Estado do Pará, gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar desde 2012.

Em uma parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), o Hospital Metropolitano conta com a Classe Escolar que oferece atendimento educacional e assessoramento pedagógico aos pacientes internados na Clínica Pediátrica. São aulas multisseriadas para atender o perfil diferente de cada aluno. Entre os diferenciais do projeto, está o auxílio em uma temática atual. Os alunos são matriculados normalmente, e cada um passa por uma avaliação individual.

Na 3° Mostra do Saberes do Programa de Classe Hospitalar, a matéria-prima utilizada pelos jovens artistas foram produtos recicláveis, como caixas de papelão, garrafas pets, pratos descartáveis, entre outros. Todos os elementos em exposição foram idealizados e retirados das histórias escritas pelos próprios pacientes, com apoio das professoras do projeto.

“Estamos felizes com esse resultado e sabemos da importância dessa parceria. Através desse projeto idealizados pelos professores, podemos identificar a importância de oferecer escolarização aos alunos pacientes, permitindo que o processo de aprendizagem continue mesmo dentro de um hospital”, destaca a coordenadora do programa na Seduc, Fernanda Costa.

**Sobre o livro “Contando nossas Histórias”**

O protótipo do livro “Contando nossas Histórias” foi apresentado aos visitantes e descreve seis histórias ilustradas por meio de fotos, pinturas e experiências do cotidiano e do imaginativo das crianças dentro do Metropolitano, mas que também refletem o dia a dia com a família após alta. A ideia do projeto é tornar o vínculo entre familiares e profissionais de saúde mais significativo, proporcionando também tornar a Classe Hospitalar um ambiente acolhedor, tanto durante a hospitalização quanto no retorno da criança, quando necessário.

A professora da Classe Escolar do Hospital Metropolitano, Leonice Cardoso, explica que a produção da obra literária tem o intuito de diversificar o processo de aprendizado dos pacientes. “A vivência dos alunos foi trabalhada em um roteiro que originou o livro, onde a construção de desenhos, cenários, pinturas, oralidade, escrita e leitura, foram contextualizadas a partir de atividades diárias de cada aluno”, detalha.

O diretor Hospitalar, Itamar Monteiro, destaca que o objetivo do Hospital é promover uma saúde de qualidade para as crianças internadas. “Com o trabalho educacional é possível o paciente dar continuidade aos estudos durante o período de internação, além disto, é uma ação positiva e reflete na recuperação dos pacientes”, afirma.

**Sobre o HMUE**

Referência no tratamento de média e alta complexidade em traumas e queimados para a região Norte pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), localizado em Ananindeua (PA), dispõe de 198 leitos operacionais nas especialidades de traumatologia, cirurgia geral, neurocirurgia, clínica médica, pediatria, cirurgia plástica exclusivo para pacientes vítimas de queimaduras, além de leitos de UTI.

O HMUE recebe pacientes da Região Metropolitana de Belém, dos diferentes municípios do Pará e também de outros estados. Em 2018, realizou mais de meio milhão de atendimentos, entre internações, cirurgias, exames laboratoriais e por imagem, atendimentos multiprofissionais e consultas ambulatoriais.

**Sobre a Pró-Saúde**

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.

Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 22 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.